domingo, 23 de setembro de 2007

Assim seja


"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."

Fernando Pessoa

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

MB



Aquela voz. Aquele acompanhamento. Aquela genealidade.

Michael Bublé, "o maior artista da sua geração" sem dúvida alguma. E digo mesmo: passou a ser o meu cantor preferido de sempre.

Quando for eu a tocar piano para o Michael, talvez depois peça alguns autografos para a malta. Até la vamos ouvindo, e perguntando quando é que ele vem a Portugal!

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Anos passados

(Prof. Carminda, Hélder, Eu, Bernardo, Migas, Bruno - Grupo Lava-Bandeiras - 2003 )

Mais um ano que começa, outros são cada vez mais memórias.

"Saber dar sempre o nosso melhor", diria eu àquele André ali em cima, que mal desconhecia que 4 anos depois ia viver os melhores momentos da vida dele. Mas se lhe diria isso, de certo que tambem o tenho que dizer a mim.

Aquele André, que vivia de futeboladas, de aulas passadas a rir alto, de computadores, de Coldplay. Será que ele se assustaria a olhar para mim? Creio que não. Ele não iria olhar so para mim, e de certo que sorriria como nunca sorrira, e iria ansiar que esses 4 anos passassem a voar.

domingo, 9 de setembro de 2007

A música

Suave, lentamente, A música tende a desaparecer. Deixa de soar a algo. Ja nada quer de mim.

Insisto em tocar, mas nada sai. Notas separadas já não formam o conjunto de outrora. Assusto-me.

Levanto-me, saio, na esperança de que tenha sido só um susto. Mas não: quando volto, A música não sorri, não ama, não fala, nada.

Aonde está a música pela qual eu me apaixonei?

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Perdão



Esta noite estou entregue ao silêncio da reflexao.

Errei. So me resta pedir perdão. Algo tao simples, tao leve: "desculpa". Mas sinto que nao chega. Nao.

Uma viola, um cântico. "Cantar é rezar duas vezes."

Continua a não chegar. O peso na consciencia subsiste, mas sei que ja fui perdoado. Porquê, entao, esse peso?

Sinto-me preso ao sentimento de culpa. Quando me irei libertar deste fardo?

Perdoa, Senhor, a ausência de gestos corajosos.

A agonia continua. Quase que a sinto na garganta.

Nao se faça a minha vontade, mas a tua.

"Perdoa-se com um sorriso.

Perdoa-se com um "Está tudo bem".

Perdoa-se com um abraço.

Perdoa-se.

Será que existe poder maior na terra do que perdoar?"

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

'Mas espera lá...'

... Pensei eu... 'ainda! Ainda sao férias!'. E entao, em vez de perder-me em pensamentos angustiantes, levantei a cabeça e desfrutei da sensaçao de nao fazer nada, de estar no algarve, de poder ir para a praia a cantar bem alto no carro, de fazer ainda mais videos que comprovam a minha ignorancia do futebol, enfim.. Tudo a seu tempo virá. Julgo que nao me devo preocupar com isso agora, certo?

sábado, 1 de setembro de 2007

Verdade

Após uma tentativa frustrada de fechar os olhos para tentar dormir, resolvi levantar-me e fazer qq coisa. De repente, assim do nada, uma pergunta assalta-me a cabeça:

"Verdade. O que é a verdade?"

Fiquei assustado. Para que raio queria eu saber o que era a verdade? Simples, era tudo o que correspondia à realidade, pensei. No entanto, parecia que não era essa a resposta, ou a pergunta teria deixado cabeça.

Já tinha ouvido essa pergunta algures, mas onde? Resolvi perguntar à única pessoa, que àquela hora da noite, tambem nao conseguia dormir.

Pedro: "O que é a verdade, perguntas tu...", disse enquanto procurava um livro na estante, "...devias ter isto melhor arrumado. Mas isso eu ja nem comento."

Eu: "Fazes bem. Mas pera la, do que é que estás à procura? Pode ser q eu saiba onde está.", sugeri, embora percebesse que ele nao tinha ouvido nada do que eu tinha dito.

Pedro: "Ah! Está aqui!", e retirou um volume enorme. Era a Biblia. Deu-mo para as mãos, dizendo: "São João. Interrogatório de Pilatos a Jesus."
Abri ferneticamente à procura da dita passagem.

"Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz. Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade?"

Reli uma, duas, três vezes. Pq razao não respondeu Jesus?
Pedro sentou-se no chao, encostado à parede. Um leve suspiro, e perguntou-me: "O que é o amor?"

Eu: "Para que é que isso interessa agora?"

Pedro: "Porque é a chave de tudo. Talvez Jesus não tenha respondido a Pilatos algo que ele nao poderia compreender. E porque ja o tinha feito anteriormente. Lembraste quando ele disse: "Eu sou a Verdade e a Vida"?" , disse, sorrindo como quem insiste que eu puxe o máximo pela minha cabeça.
Eu continuava sem perceber quase nada do raciocinio dele. Porem fiz um esforço: "Sim, embora não perceba a ligação."

Pedro: "A verdade é o amor." Ao ouvir isto parti-me a rir. Desde quando é que a verdade podia ser o amor?

Eu: "Deve ser das horas, que não estás a regular bem da cabeça. Como é que consegues perceber que a verdade é amor?"

Pedro: "Re-le: Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. O Homem foi feito para amar, nao para constantar factos reais de qq coisa q seja. O valor que damos à verdade na vida real não é o sentido mais exacto da palavra."

Eu: "Entao significa que vivi estes anos todos na mentira, como muita gente que não amou?"

Pedro: "Acho forçada a palavra mentira. Chamar-lhe-ia Ignorância. Jesus deixou bem claro: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei.". E Ele próprio disse que este era o Seu grande mandamento. A base de tudo é o amor."

Eu: "Hum... entao, mas há imensa gente que não ama e é feliz."


Pedro: "Achas mesmo? Olha como vivias antes e como vives agora. Essas pessoas pensam que são felizes, mas creio que vivem numa ilusão."

Tudo fazia sentido agora. Tentei dizer algo, mas nao conseguia. Mais uma vez o meu lado-oculto deixava-me estupefacto.

Eu: "Como sabes tu isto tudo?" , perguntei, curioso.

Pedro: "Boa noite, André. Descansa, amanha vai ser um dia longo." , e dito isto, saiu.

Para quando..



.. o acampamento da Rentree-de-Aulas ( ou la como se escreve ) ?

E a pedido de muitas familias, aqui ficam as 4 razoes para eu nunca ter sido selecionado para fazer anuncios da Nike (contem cenas que dada a ignorância do jogador, podem ser consideradas chocantes :P ) :



video


video


video


video


E para terminar:

André: "Entao Andrão, hj tb vais ficar a falar ao telemovel na tenda, à noite?"
Eu: "Sim, quase de certeza."
André: "Mas vai ser qt tempo?"
Eu: "Hum... creio que vai ser aquilo que a bateria neste momento deixar..!"
André: "E como é que está ela?"
Eu: "Ela vai bem, acho eu."
André: "Nao, estupido. A bateria..."
Eu: "Ah, sorry. 'Tá cheia, carreguei-a abocado."
André: "Entao esquece, acho que esta noite vou dormir ao relento."


No outro dia de manha:

Frei Bruno: "Ontem à noite, depois de deitarmo-nos, quem é que ficou a falar sozinho até às 4 da manha?"