quinta-feira, 12 de junho de 2008

Linhas tortas

Desabafava, ontem, da falta da Sua voz. Hoje ouvi-A, com estes dois ouvidos. Falou comigo. Nao, nao foi de dentro, ouvi mesmo!

Eram 11 da noite quando voltávamos do concerto do Professor Uriol, d'orgao, o qual nos vai orientar a MasterClass de amanha. Há um ano atrás, dava, pela mesma hora, um passeio à noite memoravel, com alguem memoravel. Agora, um por um, o Joao foi nos deixando nas nossas casas. Fiquei para último. Nao sei porque, a conversa entre mim e o Joao foi parar a Ele, às escrituras, Biblia e afins...

Espectacular. Ouvi o que precisava de fazer. Ouvir o que precisava de ouvir seria dizerem-me o que vai acontecer, e isso nao é do meu interesse. Senti o conforto de saber que aquelas palavras me guiavam, que no fundo era Ele a falar comigo. Disse ao Joao, a meio da conversa: "Vou sair daqui mais reconfortado." E sai. Era como se tivessem agarrado na minha cabeça e tivessem apontado o caminho.

Agora sei o que fazer. Claramente. Agora sei que Deus escreve mesmo direito por linhas tortas.
Obrigado, Joao. Pela tua calma, pela serenidade e experiencia que revelas, mesmo sendo tao "novo". Caramba..!

1 comentário:

João Carlos disse...

André, palavras para quê? Diz um escritor espanhol que o caminho se faz caminhando. E nós estamos sempre a caminho: umas vezes sós, outras acompanhados. Ele nunca nos abandonará! E é nos momentos difíceis que Ele se aproxima de uma forma especial e ternurenta e preenche o nosso vazio, a nossa solidão, a nossa inquietude...
Sabes que tens aqui, para além de um colega do IGL, um amigo sempre disponível para te escutar e, se possível, iluminar, sabendo que tudo aquilo que possa dizer provém de um caminho feito com Ele, de uma experiência pessoal de Deus. Aqui te deixo umas palavras inspiradoras do Eclesiástico, capítulo 3:
Tudo tem o seu tempo
Para tudo há um momento
e um tempo para cada coisa que  se deseja debaixo do céu:
tempo para nascer e tempo para morrer,
tempo para plantar e tempo para arrancar o que se plantou,
tempo para matar e tempo para curar,
tempo para destruir e tempo para edificar,
tempo para chorar e tempo para rir,
tempo para se lamentar e tempo para dançar,
tempo para atirar pedras e tempo para as ajuntar,
tempo para abraçar e tempo para evitar o abraço,
tempo para procurar e tempo para perder,
tempo para guardar e tempo para atirar fora,
tempo para rasgar e tempo para coser,
tempo para calar e tempo para falar,
tempo para amar e tempo para odiar,
tempo para guerra e tempo para paz.