sábado, 15 de novembro de 2008

Noite


Sexta escrevi, mas nao publiquei:

"Estaciono o carro. Tinha dado à pouco a cançao "The Story", depois mudei de radio e ouvi "I would die in your arms tonight", e soava agora um "Listen to your heart".

Sorri da "brincadeira". Era noite, a lua estava cheia, e mais um dia ia chegando ao fim. Desliguei o carro, e a música.

E naquele instante senti-me completamente só. "

Hoje é diferente. Percebo porque me senti completamente só.

Hoje suspiro, cheira-me a cansaço.

Trabalho feito, tempo de descansar.

E a lua lá fora.. lá fora brilha.
Nao está cheia. Não precisa.

3 comentários:

joanamaro disse...

" Caminho lentamente por entre suores que desconheço. Não olho. Não sei onde estou. A gente assusta-me. O metro é grande. Tenho medo da noite. Tenho medo do que aconteça de dia. Sinto que estou a mais. Não tenho sítio onde possa não incomodar. Só queria poder mudar..."

Ando realmente e sou parte importante hoje. Todos me olham com orgulho porque sei bem onde me encontro e não tenho medo. Sinto que há tanto mais para ser, para fazer, para ver..não quero parár de ser como sou. Porque eu sou! E serei inteiramente até ao fim.

Pedro Jorge disse...

não temas cansaço que isso é o pior descanso que existe.
confia na tua intuição e verás que estás em férias o tahiti algo que nunca vi.
tens poder e confia na consciência global, no paradoxo e no impossível que terás tudo o que quiseres.
Isto tudo foi um maluco obcessivo, maníaco-depressivo, esquizofrénico, bipolar, epiléptico, que por ouvi dizer, a verdade é que existe uma música dos Beatles, ''The fool on the hill'', que vê o universo a girar, mas todos o acham que é 'fool',
tal como diria Hawking, ''Admembrável mundo novo, que tem seres semelhantes', numa citação de shakespeare.

:)

Pedro Jorge disse...

se shakespeare ou hawking fossem como o papa, falassem todas as línguas, como Deus, incluindo a tradução para Portuguêus...